Cozinhar para Emancipar (Cozinha D’Elas)

por Angeline Freire

 O projeto “cozinhar para emancipar” é uma ação comunitária que visa a geração de trabalho e renda para mulheres da periferia e de baixa renda. Nós somos mulheres beneficiarias do bolsa família que conseguimos uma linha de crédito especial no Banco Palmas – Um Banco Comunitário, organizado no Conjunto Palmeiras, bairro com menor IDH de Fortaleza – para produzir artesanato, confecção, atrações culturais, em suma, ter uma renda e garantir nossa sustentabilidade financeira. Esse projeto ficou conhecido como ELAS. A partir dele estamos nos organizando para fundar a “Associação das Mulheres Beneficiárias do Bolsa Família”, ou simplesmente, “Associação Emancipadas”.

Mensalmente nós realizamos uma feira solidária no nosso bairro, o Conjunto Palmeiras, um local de muitas lutas pelo direito a cidade e contra a especulação imobiliária. Lar também do famoso e já citado Banco Palmas – o primeiro Banco Comunitário do Brasil – que estimula a capacidade empreendedora e criativa de populações marginalizadas e excluídas do sistema bancário tradicional. As feiras de artesanato e o benefício do Bolsa família são as únicas rendas que a maioria de nós, um grupo de 15 mulheres possui. Percebemos que temos outra habilidade em potencial que pode ser explorada: O fato de cozinharmos muito bem. Aliás, lanches e comidas típicas do Ceará são uma das principais demandas de nossa feira solidária, mas infelizmente por ser mensal, a capacidade de acúmulo de renda é muito pequena.

Por isso, temos o projeto de formar uma cozinha comunitária, utilizando o espaço de nossa associação que está em vias de ser registrada. Pretendemos servir uma comida gostosa, caseira e saudável, assim como usar o espaço para formação de novas cozinheiras, lhes garantindo um ofício para sua independência financeira, assim como para seu empoderamento e auto-estima. Queremos formar mulheres que possam usar suas habilidades como cozinheira, não apenas em casa e para sua família, mas que transformem essa prática em algo que reverta para sua própria emancipação de classe e de gênero. Para isso, pretendemos fortalecer os princípios da economia solidária: trabalho cooperado, autogestão, emancipação econômica e solidariedade.

Apesar de todo empenho e dedicação que nós temos e tudo que já conquistamos, ainda falta muito que alcançar. Para viabilizar o projeto “Cozinhar para se emancipar” (ou simplesmente “Cozinha D’Elas”), é preciso avançar alguns passos. Primeiro, existem diversos utensílios básicos que necessitamos, mas não temos capital de giro para compra-los. Por exemplo, muitos utensílios e equipamentos para cozinha. Muitos objetos como garfos, facas e pratos vieram de doações de pessoas próximas e outros comerciantes locais. No entanto, existem alguns eletrodomésticos que são vitais, mas que no entanto não temos como adquiri-los por serem muito caros, o que também dificulta que os recebamos como doação. Já que estamos falando de um restaurante comunitário, precisamos de uma geladeira com freezer e um fogão industrial, condição mínima para manter um projeto como esse em atividade. Outro objeto que necessitamos é um carro buffet com 6 cubas, para que a comida seja mantida quente depois de servida. Por isso, gostaríamos que vocês nos ajudassem por meio de pequenas doações para comprar esses objetos, vitais para a conservação e cozimento dos alimentos.

Pretendemos oferecer alimentação a preços populares e cursos gratuitos sobre temas relacionados: aproveitamento de alimentos, alimentação alternativa e comidas naturais. Pretendemos também comprar os produtos de pessoas da própria comunidade para fortalecer a economia local. A longo prazo quando a cozinha garantir a sustentabilidade do projeto pretendemos oferecer cursos de economia doméstica, educação financeira, reciclagem, costura e idiomas.

Enfim, esperamos que a ajuda de todos consigamos montar uma cozinha sustentável, que além de garantir uma alimentação saudável e barata para os moradores do Conjunto Palmeiras, também sirva como espaço de formação profissional para cozinheiras e outros ofícios que os ganhos do projeto “Cozinhar para Emancipar” possa oferecer. 

  • Enquanto buscam a estruturação da cozinha as mulheres batalham no dia a dia na cozinha D'Elas

    11/3/2015

  • Nenhum resultado cadastrado